Browse Category: Algaravias

Ateismo-4

Ateísmo = (Sofisma + Altivez) – Parte V (Deus não tem sentido)

Para quem quiser saber o que significam as variáveis, sofisma e Altivez, basta ler os posts Parte I e Parte II do mesmo assunto.

Vamos ao assunto:

O Resumo do argumento de que Deus não tem sentido, é que a palavra “Deus” é tão vaga e ambígua, que não se refere a uma única coisa. Segundo os defensores desse argumento, ser for perguntado a um hindu o que é Deus, e ele lhe dirá algo completamente diverso do que diria um cristão, porque não há dois “Deuses” exatamente iguais. Com isso os Ateístas chegam a conclusão que nosso Deus todo poderoso deve ser descartado, simplesmente porque ele não significa nada para quem diz que ele existe.

A maioria dos que se dizem ateus, não sabem disso, pois são ateus simplesmente por modismo, mas esse argumento é  chamado de ateísmo lingüístico.

Significa que, já que “Deus” é supostamente um termo sem sentido, não se pode acreditar validamente em Deus mais que se poderia acreditar em, digamos, “Elfos” e “Smurfs”.

O Sofisma desse argumento está por exemplo na ideia da existência de  “um limão verde”.  Essa afirmação é tão vaga e ambígua que não se refere a uma coisa única .

Ora bolas, porque digo isso? Simples, pergunte à um sujeito o que é uma limão verde, e ele apontará para uma fruta de um formato particular e um verde particular segundo seus conceitos; ao passo que um outro sujeito apontará para uma fruta com um matiz diferente de verde e já que não existem limões perfeitamente iguais com um formato diferente também. Logo, a existência de uma “limão verde” deve ser descartada, pois não significa nada dizer que existe tal fruta.

Isso pode ser apontado para outras áreas como política, futebol e beleza, afinal de contas isso depende do pondo de vista de cada um.

A Altivez desse argumento fica claro quando se diz que a palavra “Deus” é, se vista sem maiores definições, muito vaga e ambígua para significar alguma coisa.

Mas esse argumento é fundamentado num equívoco muito sutil e baseado num sofisma muito bem maquiado: ele diz que, uma vez que o termo muito genérico “Deus” não tem um significado suficientemente preciso, nada que possa ser chamado de Deus pode realmente existir.

Mas como sempre, é apenas uma maquiagem da mentira, pois, é inteiramente possível ter definições específicas de Deus,  que realmente fazem sentido , se você quiser parar para pensar é claro. Vamos aos exemplos:

  • Os hindus por exemplo têm uma definição específica de Deus;
  • Os cristãos têm outra;
  • Os judeus, outra.

E assim por diante…

Tudo o que a ambiguidade do termo genérico “Deus” significa é que um ateu, em vez de falar de “qualquer Deus”, deve lidar com concepções individuais de Deus.

A única conclusão que poderíamos chegar com esse argumento é defender a visão espírita por exemplo, que diz que todos os caminhos podem levar a Deus. Essas concepções particulares podem certamente ter sentido próprio, e ser, por conseqüência, imunes ao desafio do “ateísmo lingüístico”.

Acho que é isso, Sem mas, e chega de algaravias!

Abraços!

images2

O Ranking dos políticos! Muito interessante.

Recentemente recebi um vídeo via Whatsapp e fiquei bem interessado no assunto. É um vídeo explicando sobre o site http://www.politicos.org.br/ .

Vamos dar uma olhada no vídeo abaixo e acesse o site.

Espero que seja sério e não somente algaravias!

images

Flamengo, por que tanto amor e ódio?

Sempre tentei entender porque o Flamengo é o mais querido do Brasil e também o mais odiado. A conclusão não é fácil, mas é obvia. O Flamengo não é o time mais vencedor, nem o time mais organizado (apesar de estar chegando lá graças aos blue men da gávea), não é o mais rico. Mas uma coisa ele com certeza é, ele  é o mais místico. Quando digo místico, é quase como dizer, misterioso, sobrenatural , deslumbrante e apaixonante. Isso mesmo, o Flamengo apaixona tanto seus torcedores, como aqueles que não torcem por ele.

Acho eu que não vejo um só dia, em que meus colegas, torcedores de times rivais, não falarem esse nome – Flamengo. Isso também é visto na impressa, principalmente na paulista, onde não conseguem esconder seu “ódio” pela instituição Flamengo. Qualquer marcação de pênalti errada é motivo para milhares de matérias e revoltas, mas quando são marcados contra o Flamengo, simplesmente ignoram.

Mas eu sei,  até agora só falei algaravias (palavras confusas) , e não disse o real motivo.

Mentira! Eu disse sim, o Flamengo é um time místico.

Já perceberam que todo ano o Flamengo está em crise? Mas que ao mesmo tempo nos últimos 10 anos o Flamengo ganhou duas copas do Brasil, um Brasileiro e sete cariocas.

Chega a ser impressionante essa contradição entre desorganizações, crises e títulos.

Mas é exatamente isso que apaixona seus torcedores e enlouquece seus rivais.

Enquanto aos paulistas a explicações é mais fácil:

Eles não admitem que o time mais popular do Brasil seja justamente um time do Rio de Janeiro. Eles não entendem que o Rio de Janeiro pode não ser a cidade mais rica do Brasil, a mais limpa, ou a com os habitantes mais honestos, educados e gentis, mas é a cidade mais bela. Não entendem que a beleza dessa cidade é encantadora, o clima misturado com florestas, montanhas e lindas praias tornam essa cidade também apaixonante.  E isso acaba sendo transferido para o futebol, e juntando tudo isso a mística rubru-negra  dá como resultado a enorme nação vermelha e preta.

BXK79807_rio-de-janeiro-093800 imgdtk2

Já vi ainda uma vez, um marqueteiro dizendo em um programa de TV,  que as cores do uniforme pode influenciar na escolha das crianças para o time que irão torcer, e como o contraste de vermelho e preto é bem chamativa aos olhos delas,  isso pode atrai-las mais.

Unindo as belezas do Rio de Janeiro, a mística rubru-negra, e  a sorte na escolha das cores (marketing sortudo) deu nisso… A maior torcida do mundo!

Então temos…  ou melhor dizendo, eles tem de engolir a realidade abaixo:

Sou mulambo, sou da favela, sou do povâo, sou guerreiro, sou marrento, sou do samba, sou do Rock, sou do pop. Sou rico, sou pobre, sou dentista, sou frentista, sou policia, sou bandido. Sou 37 milhões em uma só. Tenho defeitos, sou brasileiro, mas superando todos eles conquistei, conquisto e conquistarei! Eu sou o temido, o invejado, tão secado. Sou aquele que faz três times rivais serem amigos quando eu jogo. Sou aquele que nunca desisti, que acredita em milagres até o último segundo. Quem sou eu?

Prazer, sou o eterno, CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO.

“Tem gente que não acredita em milagres, tem gente que é FLAMENGO!”.

download

Justos? Ou Loucos? A mania de atribuir culpa as vítimas.

Exemplos:

  • “É claro que o cara que estuprou é o culpado, mas as mulheres também ficam andando na rua de saia curta e em hora errada!”.
  • “O hacker que roubou as fotos dessas celebridades nuas está errado, mas ninguém mandou tirar as fotos!”.
  • “Se você trabalhar duro vai ser bem-sucedido, não importa quem você seja. Quem morreu pobre é porque não se esforçou o bastante.”

Você já se viu falando isso? E por acaso você sabe o que essas afirmações têm em comum?

Sempre me espantei  com as pessoas  e suas diversas formas de tentar se enganar em relação à ideia que têm de si mesmos, quase sempre para proteger sua autoestima ou simplesmente para saciar sua vontade de estar certo.

Não sou psicólogo nem um estudioso da mente, mas percebo que nosso cérebro, não nos engana somente em relação a como vemos a nós mesmos, mas também temos  tendência de nos iludir em relação aos outros, e à vida em geral.

Dá para entender por que acabamos pensando assim: viver em um mundo injusto e imprevisível é meio assustador e queremos nos sentir seguros e no controle.

O problema é que crer em frases como as citadas acima pode nos levar a ainda mais injustiças, como por exemplo, julgar que pessoas pobres ou viciadas em drogas são vagabundas e têm mais é que se ferrar, ou que mulher  que usa roupa curta merece ser maltratada ou ainda quem sabe que meninas que foram a bailes e são já mãe desde cedo procuraram a morte. Todas essas crenças são pura falácia, porque partem do princípio de que o sistema em que vivemos é justo e cada um tem exatamente o que merece e sabemos que não é bem assim.

Um forte exemplo de que tendemos a culpabilização das vítimas é que, embora os estupros raramente tenham qualquer coisa a ver com o comportamento ou vestimenta da vítima e sejam normalmente cometidos por um conhecido e não por um estranho numa rua deserta, a maioria das campanhas de conscientização são voltadas para as mulheres, não para os homens trazendo uma absurda mensagem de “não faça algo que poderia levá-la a ser violentada”. Bullying , estupro, etc,  nunca são justificáveis.

A falácia do mundo justo se mostra cada vez mais perversa.  Então meu caro amigo, que por acaso entrou no meu blog e perdeu seu tempo lendo minhas algaravias, toda vez que você pensar em falar coisas do tipo – O estuprador está errado, é claro, mas…-   pegue esse maldito “mas” e engula. O que vem depois do “mas” é quase sempre fruto de uma tendência a ver o mundo de uma forma erronia e distorcida. Com esse “mas” o mundo não irá parecer menos injusto.

 

images

Uma verdade cruel, mas você não é o centro do mundo.

Para começar o centro do mundo não é um ser humano, o centro da terra consiste de uma porção sólida envolvida por uma pequena camada líquida. Esta camada líquida dá origem a um campo magnético devido a convecção de seu material, eletricamente condutor.

Mas digamos ainda que você se veja como o centro das atenções ou um tipo de ator principal nesse filme eterno que é a vida. Nem assim você pode ser considerado mais que um simples número entre7 bilhões habitantes dessa gigante bola azul.

Infelizmente a realidade é essa, para o restante do mundo nós não passamos de números.
Vamos a alguns fatos e conclusões sobre o assunto:

  • Repare bem, quando você liga para um helpdesk de qualquer empresa, eles até querem saber seu nome para poder se referir a você, mas para te identificar eles querem mesmo é saber o seu CPF, sua Matrícula, número de Cliente, número da apólice. Enfim você realmente não passa de um número.
  • É interessante educarmos nossos filhos para que eles saibam disso. Não fazer sempre as vontades e mostrar a eles que na vida ninguém é obrigado a estar eternamente nos servindo é uma atitude bem sábia. Se você não fizer isso a vida vai se encarregar de fazer de uma forma nada carinhosa. Então é melhor que seja feito por você, não acha?
  • Se você vem experimentando muito sofrimento e realmente deseja mudar esta situação, pare imediatamente de pensar que tudo o que acontece à sua volta está relacionado a você, pois não está. Você não é o centro do mundo, você nem o centro das atenções.
  • As pessoas de vida pública ou celebridades são muito menos o centro das atenções do que pensam ou que gostariam de ser.

Então meu caro amigo que está lendo essa mensagem e forma de post, se você esta sofrendo e se sentindo o mais injustiçado do mundo, saiba que milhões estão em uma situação igual ou muito pior que você.

Existe uma solução para todos os seus sofrimentos, que é Deus. Ele sim te considera o centro do mundo e está sempre de braços abertos esperando você entender que ele te ama e te quer bem. Seja qual seja a sua situação financeira, sua beleza, sua força, sua saúde, Deus lhe quer bem. Ele deu seu filho como um caminho para ser seguido, Jesus sofreu por nós, morreu por nós , nos amou e ama.

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3:16).

Se você acha que está sofrendo e que o mundo não está a seu favor, saiba que realmente não está. Mas Deus com seu infinito amor está. Ainda que ele não te de a cura, que não evite seu sofrimento ele tem algo bem maior para você que é a vida eterna.